Para vender não basta ter talento (estudo e formações importam)


E se eu dissesse que, não bastam estudos e formações? Vendas não são uma ciência exacta, por isso não há uma solução única ou formula resolvente, mas há mínimos que devemos ter em conta para construir um perfil de vendedor ideal.

Para já, voltemos ao talento. É inegável que alguns indivíduos já nascem com alguma predisposição para algum tipo de actividade e são naturalmente mais propensos a ser bem-sucedidos, mas um exemplo que prova que não basta talento é o dos cantores. Todos nós conhecemos pelo menos um cantor com um talento acima da média, mas nem por isso é famoso e rico como os que dedicam todo seu tempo, trabalho e procurando talento para construir uma carreira de sucesso. Cada caso tem suas especificidades, e nas vendas não é muito diferente.

E então, qual é o talento do vendedor?

Existe a ideia de que pessoas extrovertidas, simpáticas e que gostam de falar possuem o perfil ideal para vendas. De facto isso pode ser uma vantagem, mas não uma vantagem que se aplica em todos os casos porque vendas não seguem um único fluxo. Clientes do mesmo ramo podem ter comportamentos e preferências completamente diferentes, o que faz com que haja sempre um desafio além do perfil pessoal do vendedor.

Posto isso, não podemos responder qual é o talento do vendedor ou o que pode ser considerado como talento de um vendedor. Pessoas com perfil, formação e influências diferentes podem se tornar vendedores excepcionais, apenas depende de como guiam o processo de aprendizagem e prática em vendas.

Por que estudos e formações importam?

Bons vendedores não nasceram bons vendedores, eles se desenvolvem. Os melhores vendedores que conheço têm apenas uma característica em comum, eles embarcaram num processo de aprendizagem contínuo e persistente.

Leitura, formações e cursos são uma arma poderosa para os vendedores de sucesso. Embora vendas sejam sempre diferentes há critérios e técnicas que tornam o possesso de vendas mais eficiente, pois quanto mais estudamos e nos informamos, mais recursos temos para guiar e responder da melhor forma a volatilidade do mundo das vendas.

Embora estudos sejam a base para qualquer um que queira se especializar em qualquer área, não podemos ignorar e deixar de usar habilidades e características com as quais nascemos e podemos capitalizar para que sejam nossos instrumentos de venda.

Não podemos nos esquecer daquele que é o maior talento que um vendedor pode ter, a Prática. Pois é, a prática e experiência são sempre uma vantagem entre os bons vendedores e os que não o são.

Voltamos em breve com mais conteúdos sobre esta área. Por agora, deixe ficar o seu comentário sobre o conteúdo que acaba de ler.

Até la.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *